Área restrita

Diretoria Executiva

Presidente
Belmiro Aparecido Moreira
HSBC/agênciaRudge Ramos – São Bernardo do Campo. Graduado em administração de empresas com especialização em economia de trabalho e sindicalismo pela Unicamp. Representante na Comissão dos Empregados (COE) HSBC pela Fetec/CUT-SP e coordenador do coletivo de políticas sociais da CUT/ABC.
Secretário-Geral
Gheorge Vitti Holovatiuk
Bradesco/agência Vila Gerti – São Caetano do Sul. Bacharel com especialização em filosofia do direito. Coordenador da COE Fetec-CUT do Bradesco. Participa do coletivo jurídico da CUT e da Contraf-CUT.
Secretário de Finanças
João Antônio Pires
Santander – Membro do Trabalhador e Trabalhadora com Deficiência da CUT, estadual e nacional.
Secretário de Imprensa e Comunicação
Otoni Pedro de Lima
Banco do Brasil/agência Avenida Portugal – Santo André. Graduado em direito é coordenador do coletivo de Políticas Sociais da CUT-ABC.
Secretário de Esportes e Cultura
Gilberto Soares Paiva
Itaú Unibanco/agência Santo André.Pós-graduado em gestão empresarial. Membro da Comissão Nacional dos Empregados do Itaú Unibanco.
Secretária de Formação Sindical
Elaine Cristina Meirelles
Itaú Unibanco/agência Taboão – São Bernardo do Campo. Graduada em pedagogia e administração de empresas. Coordenadora do coletivo de formação da CUT-ABC.
Secretário de Saúde e Condições de Trabalho
Adalto Pinto
Caixa Econômica Federal/agência Vila Pires – Santo André. Graduado em ciências contábeis. Faz parte do Conselho Deliberativo da APCEF-SP.
Genilson Ferreira de Araújo
Genilson Ferreira de Araújo
Bradesco/agência Bairro Serraria – Diadema. Formado em administração de empresas.
Secretaria de Relações Sindicais e Sociais
Elisabeth Lopes Jorge
Itaú Unibanco/agência Mussolini – São Bernardo do Campo. Graduada em pedagogia.

Conselho de Diretores

Adma Maria Gomes
Itaú Unibanco. Graduada em ciências sociais e pós-graduada em história. Faz parte da COE-Itaú Unibanco e de fóruns de conselho de saúde.
Ageu Ribeiro Moreira
Santander/agência Centro – Ribeirão Pires. Foi secretário de imprensa do Sindicato e da Afubesp. É diretor administrativo da Afubesp.
Anaide Silva
HSBC - São Caetano do Sul. Atuou como diretora da Fetec SP. Superior incompleto em Direito.
Carina Marasco Leone
Itaú Unibanco PAB/Mercedes Benz. Graduada em administração de empresas com habilitação em comércio exterior.
Darci Torres Medina (Lobão)
Itaú Unibanco/PAB Pirelli – Santo André. Formado em gestão ambiental é conselheiro fiscal da Fetec-SP.
Cláudia Ribeiro Pereira
Santander/agência Centro – Mauá. Cursou jornalismo. Participa das PLPs – Promotoras Legais Populares, entidade que assessora a população de baixa renda em aspectos legais.
Edson Aparecido da Silva
Bradesco/Paço Municipal – São Bernardo do Campo. Graduado em gestão da Qualidade.
Jorge Luiz Furlan
Caixa Econômica Federal/agência Centro – São Caetano do Sul. Formado em engenharia Mecânica é conselheiro eleito da Fenae.
Eric Nilson Lopes Francisco
Santander/agência Centro – Diadema. Graduado em economia, com pós-graduação em finanças. Membro da Comissão dos Empregados do Santander e vice-presidente do Banco do Povo Crédito Solidário, em Santo André.
Hugo Saraiva
Caixa Formando em Direito.Membro do Núcleo de Comunicação Marginal.
Itamar José Batista
Santander/agência Jardim do Mar – São Bernardo do Campo. Graduado em administração de empresas.
Teresa Cristina Malosso
HSBC Graduada em administração de empresas.
Karin Gonzalez
Banco do Brasil. Estudou na Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo.
Vagner de Castro
Santander/agência Centro – São Caetano do SUL Presidente do Sindicato no período de 1997 a 2006 e diretor da Cabesp.Graduado em economia.
Marcelo Alves de Souza
ItaúGraduado em Gestão de Negócios.Atual diretor regional da Fetec-CUT-SP
Wagner Roberto Arruda Leme
Santander. Graduado em administração pública e pós-graduação em meio ambiente.Atua na qualificação profissional como voluntário na ONG CEEP.

Conselho Fiscal / Efetivo

Yasuki Niiuchi
Bradesco/agência Vila Barcelona – São Caetano do Sul. Cursou administração de empresas.
Élson Marcos Siraque
Bradesco/agência Vila Linda – Santo André.Cursou direito.

Suplentes do conselho fiscal

Adinea Aparecida Rodrigues da Silva
Santander/agência Felício Laurinto – Ribeirão Pires. Formada em administração de empresas.
Inez Galardinovic
Caixa Econômica Federal/agência Senador Fláquer – Santo André. Formada em Ciências Sociais e música.

Convênios - O Sindicato possui convênio com várias instituições na área de educação, idiomas, tratamento dentário, psicológico, farmácias etc., o que proporciona ótimos descontos aos associados.

Assistência jurídica - Na hora de exigir os seus direitos na Justiça, ser sindicalizado faz a diferença. O sócio recebe todo o atendimento jurídico necessário com a certeza de que seus direitos estarão preservados.

Lazer - O Sindicato tem parceria com o clube de campo do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. Todos os bancários filiados podem utilizá-lo, junto com seus familiares e convidados, aproveitando as várias opções oferecidas pelo local: 2 quadras society, 2 quadras poliesportivas, piscina, represa com prainha, área de pesca, playground para crianças, lanchonete, quiosque familiar, quiosque comunitário e muita área verde. E mais: o Sindicato também possui convênios com hotéis, pousadas, companhias de viagens e os parques Hopi Hari, Playcenter e Wet´n Wild.

Comunicação - Quem é sócio tem acesso às informações da categoria, do Brasil e do mundo, por meio de materiais exclusivos como a newsletter Nem te Conto a Revista do Brasil, além deste site, do jornal Notícias Bancárias e doNB Fax. E mais: o Sindicato tem parceria com o jornal ABCD Maior, que possui um programa semanal da região transmitido pela Rede TV!. O projeto de comunicação do Sindicato é focado nos interesses da categoria e preservação da cidadania.

Formação - Com a expansão do desenvolvimento tecnológico, cada vez mais o trabalhador precisa melhorar sua qualificação profissional para atender às demandas do mercado de trabalho. Pensando nisso, em 9 de julho de 1999, a diretoria do Sindicato criou o Centro de Formação Sindical e Profissional, no qual desenvolve uma série de cursos de qualificação e requalificação especialmente preparados para a categoria e seus dependentes. No momento esse espaço está temporariamente inativo, mas até 2009 será totalmente reformado, com melhor estrutura a ser oferecida aos bancários no endereço da antiga sede do Sindicato.

Seja você também sindicalizado

É graças à atuação do Sindicato junto com a categoria na busca por direitos e enfrentando novas lutas, que hoje os bancários podem olhar para trás e comemorar várias conquistas, como:

PLR - Banqueiros são os patrões que mais lucram no Brasil. Mas até 1995 seus funcionários não recebiam parte desse lucro. A partir daí a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) foi incluída em convenção coletiva nacional;

Tíquete-refeição - Foi resultado da campanha de 1990;

Vale-alimentação - Ao contrário da cesta-básica, permite ao bancário comprar os produtos de sua escolha. É conquista de 1994 e, como o tíquete-refeição, tem reajuste anual.

Jornada de 6h - A jornada de seis horas foi conquistada em 1933, após muita pressão e denúncias de um ambiente de trabalho impróprio à saúde. Depois seguiram-se as lutas para o pagamento de horas extras (1957) e o fim do trabalho aos sábados (1963);

Auxílio-creche - As bancárias representam cerca de 50% da categoria. O auxílio-creche é fruto da greve de 1986, com ampliação nas campanhas seguintes. Para bancário que tem um filho excepcional e que necessite de cuidados permanentes, essa conquista é por tempo indeterminado.

Viu só quanto já foi conquistado pelos bancários com o trabalho do Sindicato? Ser sócio só fortalece ainda mais a categoria na hora de enfrentar novos desafios que estão por vir. E quanto maior o número de filiados, mais força e representatividade o Sindicato tem diante dos bancos. Ao se sindicalizar você estará unido a milhares de bancários dispostos a ampliar as conquistas da categoria e a lutar por seus direitos. E ainda garante serviços exclusivos. Você só tem a ganhar!

O Sindicato oferece serviços exclusivos aos bancários sócios, entre eles convênios que viabilizam descontos em vários setores, como, por exemplo, a educação (com escolas e faculdades conveniadas), tanto para o sindicalizado quanto para seus dependentes. E há ainda convênios voltados à área de lazer (com colônia de férias, clubes, parques de diversões etc) e muita informação de qualidade, seja por intermédio dos informativos da própria entidade (jornal Notícias Bancárias, boletins específicos de cada banco, newsletter Nem te Conto etc) ou de publicações das quais participa, como a Revista do Brasil e o jornal ABCD Maior.

Saiba mais sobre nossos Serviços :

A Secretaria Jurídica de uma entidade sindical tem um papel fundamental, não apenas na prestação de serviços jurídicos, como na assessoria da sua diretoria em assuntos de interesses gerais dos direitos dos trabalhadores da categoria profissional. Cabe a ela analisar o mundo do trabalho sob o ponto de vista jurídico, trazendo proposições, alternativas e saídas que visam atender os interesses da classe trabalhadora.

Atendimento: o horário de funcionamento da Secretaria Jurídica é de 2ª as 6ª feiras, no horário da 08h00 às 18h00. Os associados do Sindicato tem acesso aos serviços de forma irrestrita.

A Secretaria se encarrega de:

Esclarecer dúvidas jurídicas nas áreas trabalhista e previdenciária, sempre relacionado aos interesses da categoria bancária.

Contagem do tempo de serviço para fins de aposentadoria: será feita a contagem no sistema da Previdência Social, seguida das orientações sobre quanto tempo falta para se aposentar, se está ou não no período da estabilidade pré-aposentadoria prevista na norma coletiva, a incidência do fator previdenciários, a regra 85/95, dentre outras.

Defesas de Apurações Disciplinares: o trabalhador pode receber assessoria para elaborar sua defesa e recurso nos processos de apurações disciplinares da Caixa e Banco do Brasil.

Denúncias de assédio moral: as denúncias de assédio moral podem ter a intermediação do Sindicato conforme previsto no acordo coletivo de prevenção de conflitos no ambiente de trabalho. O trabalhador também pode fazer a denúncia anônima pelo site do Sindicato.

Ingresso de Ações Judiciais Coletivas e Individuais relacionados à categoria bancária: Para ingressar com as ações judiciais é necessário agendar com o advogado pelo telefone 4993-8299.

Ações Individuais nas áreas trabalhista e previdenciária:

Área Trabalhista: 7ª 8ª, horas extras, intervalo intrajornada, equiparação salarial, salário de substituição, intervalo do artigo 384, acúmulo/desvio de função, reembolso de combustível, incorporação de função, indenização por danos morais e materiais, plano de saúde, reintegração, doenças, plano de saúde, dentre outros.

Área Previdenciária: requerimento de Auxílio-Doença Acidentário, restabelecimento de Auxílio-Doença, conversão de benefícios, aposentadoria por invalidez, dentre outros, relacionados ao contrato de trabalho bancário.

Ações Coletivas:  A Constituição Federal autoriza as entidades sindicais a atuarem em ações coletivas, representando os trabalhadores, na qualidade de substituto processual. Essa prerrogativa é importante porque permite ao Sindicato ingressar com a ação em seu próprio nome, mas representando os direitos dos trabalhadores. Com isso, os trabalhadores não ficam expostos, pois é do Sindicato a iniciativa de ingressar com a ação.  Atualmente temos em curso as seguintes ações coletivas:

Ação coletiva para pagamento de PLR aos trabalhadores que pedem demissão ou são dispensados sem justa causa antes do mês de agosto dos bancos Santander, Itaú, HSBC, Bradesco, Citibank e Safra;

Ação coletiva para aplicação dos divisores de 150/200 para obtenção do salário hora do bancário dos bancos Santander, Itaú, HSBC, Bradesco, Citibank, Safra, Caixa e Banco do Brasil;

Ação coletiva para reconhecimento da PPR do HSBC como natureza salarial e reflexos nas verbas trabalhistas;

Ação coletiva contra mudanças em 2009 nas regras do plano de saúde do Santander;

Ação coletiva para anular as mudanças em 2013 nas regras do plano de saúde do HSBC;

Ação coletiva para invalidar o acordo de compensação de horas do Santander e Itaú;

Ação coletiva para substituir a aplicação da TR como índice de correção monetária do FGTS desde 1999;

Ação coletiva para anular as mudanças em 2009 nas regras no Plano de Previdência Complementar do Santander (SantanderPrevi)

Ação coletiva para anular o processo eleitoral dos membros dos Conselhos Deliberativo e Fiscal do ano de 2011 a fim de garantir a participação dos trabalhadores no Plano de Previdência Complementar do Santander (SantanderPrevi);

Ação coletiva para pagamento da 7ª 8ª dos Assistentes do Banco do Brasil;

Ação contra a exposição de trabalhadores em rankings contra os bancos Itaú, Santander e HSBC;

Ação para limitar o percentual de desconto do vale transporte apenas sobre o ordenado do Bradesco;

Ação coletiva para impedir o fracionamento das férias do Santander;

Ação coletiva para invalidar o banco de horas dos anos de 2006 e 2007 do Banco do Brasil;

Ação coletiva em razão da reestruturação da Retaguarda da Caixa ocorrida em 2010

Ação coletiva para obrigar a fazer registro de jornada dos Gerentes da Caixa;

Ação coletiva para recolhimento de contribuições ao Fundo de Pensão da Caixa sobre a verba CTVA;

Ação coletiva sobre a RH008 da Caixa;

Ação para integração das horas extras em sábados, domingos, feriados, férias, 13º salário e FGTS contra o Bradesco;

Habilitação dos bancários na ação civil pública da Fundação Francisco Conde do banco Bradesco

Comissões de Conciliação Voluntárias (CCV):

a CCV é um procedimento extrajudicial de tentativa de conciliação de direitos trabalhistas, que tem a intermediação do Sindicato. Ela é voluntária pois é o trabalhador que decide se quer ou não passar por esse procedimento. Ela somente pode ser instituída depois que o trabalh-ador recebe as suas verbas rescisórias. O prazo para finalizar o acordo é de até 60 dias. Temos CCV nos seguintes bancos: Caixa, Banco do Brasil, Santander, Itaú e HSBC.

Homologações:

as homologações dos trabalhadores dispensados são agendadas pela empresa, que se encarregará de avisar dia e horário ao trabalhador. No momento da homologação são conferidos os valores da rescisão, tais como aviso prévio, 13º, férias, saldo de salários, multa de 40% do FGTS, guias de seguro de desemprego, dentre outros. O trabalhador é esclarecido sobre os direitos que tem decorrentes do rompimento do contrato.

Mais Artigos...